segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Rubber Johnny (2005)


O divertido e estranho (perturbador) curta-metragem dirigido por Chris Cunningham, com musica composta por Aphex Twin

Sinopse: Rubber Johnny é um adolescente cadeirante e deformado que vive sozinho em um porão escuro, tendo como única companhia o seu cachorro Chihuahua chamado Elvis. Ele mora com um homem (possivelmente seu pai) que o visita regularmente. Quando o jovem deficiente físico se encontra sozinho, ele faz uma série de coisas absurdas e delirantes ao som de Aphex Twin, incluindo : jogos de luzes com as mãos, malabarismo sobre sua cadeira de rodas e consumo de drogas.


O curta originalmente foi criado para ser um comercial de TV de 30 segundos para promover o álbum drukqs de Aphex Twin, com a faixa "afx237 v7". No entanto, Cunningham gostou tanto da ideia que resolveu estender o vídeo clipe um pouco mais, transformando ele em um curta metragem de 6 minutos de duração. O nome Rubber Johnny, é uma gíria inglesa que significa "condom" (conhecido aqui no brasil como camisinha, preservativo, "camisa de Vênus" e etc). Filmado todo através de uma câmera de visão noturna, este curta musical foi lançado em DVD junto com um livro de arte, com desenhos, fotografias do filme e muito mais. Distribuído pela Warp Films.


O curta começa com um cameraman entrevistando Rubber Johnny, um adolescente deficiente físico com uma má formação em sua cabeça (provavelmente hidrocefalia). O homem que não é mostrado em nenhum momento, filma o rosto de Johnny enquanto faz uma série de perguntas, mas o entrevistado só consegue pronunciar "ma-ma" e balbuciar algumas palavras incompreensíveis. Quando o homem invisível pergunta se ele quer que sua mãe entre no porão, Johnny se irrita e perde o controle, mas logo recebe um sedativo para si acalmar. A câmera corta para o cenário escuro do porão,  mostrando uma luz florescente defeituosa, ratos sobre os créditos iniciais do filme e o título do filme escrito em uma camisinha que está sendo colocada em um pênis. (?)

O curta abre novamente, agora mostrando Rubber Johnny (interpretado pelo próprio diretor Chris Cunningham) sentado sobre sua cadeira de rodas com sua enorme cabeça. O cachorro Elvis é mostrado em diversos momento do curta, onde quase sempre, a câmera faz close em seus olhos brilhantes como dois faróis devido o efeito visão noturna. Rubber pronúncia uma outra palavra incompreensível (talvez "Aphex"), em seguida uma música eletrônica de Aphex Twin começa a tocar e o cadeirante se envolve com o ritmo. Na sequência, Johnny faz uma série de movimentos estranhos com o corpo e mãos, criando raio de luzes e fazendo malabarismo com a sua cadeira de rodas em uma velocidade absurda.


O responsável pelo adolescente hidrocefálico abre a porta subitamente, flagrando então Johnny sentado quietinho sobre sua cadeira de rodas...

A segunda parte do vídeo clipe fica ainda mais estranho, quando Rubber Johnny coloca uma tira de cocaina sobre uma mesa de vidro e aspira tudo com profissionalismo. Ele corre pelo porão enquanto a câmera tenta acompanha-lo. Elvis como sempre, fica completamente parado com os olhos arregalados sem entender nada. Em meio a uma sequência de coreografias absurdas envolvendo até mesmo nudez (quando a bunda de Johnny é mostrada em menos de um segundo), ele bate o seu rosto contra um vidro para quebrar literalmente sua cara várias vezes. No final, o possível pai de Johnny retorna para o porão, encontrando ele parado e quieto como sempre.


Finalizando, Rubber Johnny é um vídeo clipe e curta metragem pra lá de esquisito, com um protagonista estranho que faz inúmeras coisas bizarras mesmo sendo um deficiente físico. A música do filme é "afx237 v7" (Remix w19rhbasement), um Remix feito pelo diretor Chris Cunningham. Eu confesso que não conhecia Aphex Twin, mas depois deste curta passei a me interessar um pouco pelo trabalho dele. Rubber Johnny é uma verdadeira figura, mas é o pequeno Chihuahua Elvis que vai ficar na sua mente por algum tempo. Recomendo.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

PVC-1 (2007)


Inspirado em uma história real, PVC-1 é um filme colombiano do gênero Thriller, gravado em apenas um plano-sequência. 

Talvez, um dos filmes mais chocantes já produzido na Colômbia. O filme narra a história de um grupo de terroristas que invadem uma casa, colocando toda uma família como refém. O grupo exige uma quantia de 13 milhões de pesos, mas aparentemente, a família não possui todo este valor em dinheiro. revoltados com a situação, eles decidem colocar um "Collar Bomba" no pescoço de Dona Ofélia, para garantir que a família consiga todo o dinheiro exigido. A Gangue liderada pelo violento Benjamin deixa a casa, levando consigo o único controle capaz de desativar a bomba. Ao lado do marido Simon e de seus três filhos, Ofélia inicia uma batalha contra o tempo para escapar com vida deste inferno. sua única esperança : O esquadrão Anti-bombas.


Escrito e dirigido por Piros Stathoulopoulos, o premiado PVC já passou por 30 festivais de cinema e conquistou 13 prêmios internacionais, incluindo o de Melhor filme ibero-Americano no Cannes International Film Festival em 2007. Embora o filme tenha sido gravado em apenas um dia, não foi nada fácil produzi-lo. foram 30 longos dias de ensaios para que tudo acontecesse o mais real possível no dia da filmagem, incluindo mais 7 dias para treinar a câmera ao sol em busca dos melhores ângulos, já que a sombra do cameraman não podia aparecer nas gravações.


PVC-1 é rico em realismo e tenso do começo ao fim. O filme abre com uma Gang dirigido um carro, todos armados com armas de fogo e facões, carregando uma bolsa com uma suposta bomba dentro dela. Um dos rapazes que está com a bomba, curiosamente tenta mexer nela, mas é interrompido por Benjamin que violentamente ameaça tirar a vida dele. A filmagem em nenhum momento é cortada, o grupo segue até uma casa em uma fazenda (ou algo do gênero) para por em prática o crime. Eles abordam o homem da casa Simon, seus três filhos e logo depois Dona Ofélia, que tem uma bomba colocada em seu pescoço. A bomba em questão, são dois canos PVC de tamanhos e formas iguais com um explosivo dentro. Quando os dois canos são colados um ao outro, forma uma espécie de "Collar", com um espaço no centro bem pequeno, de modo que não seja possível passar pela cabeça da vítima depois de montada. Os criminosos abandona a casa deixando toda a família desesperada com a situação de Ofélia, a família toda segue rumo até um determinado lugar onde o esquadrão antibombas estão esperando. Toda a sequência é feita sem cortes, o espectador assiste todo o drama dos personagens e principalmente, de uma mãe que não tem muito tempo de vida. Se você conhece o caso "Collar Bomba" ou é muito familiarizado com filmes Baseados em fatos reais, possivelmente,  já deve conseguir prever o fim desta história. Talvez o final seja previsível,  mas a forma como ele é revelado é sensacional, o diretor Piros assusta o espectador no momento em que menos esperamos. 


O filme é baseado em um caso real que ficou conhecido como "Collar Bomba". Em 16 de maio de 2000, uma colombiana morreu após dois militares tentarem remover uma bomba que estava presa no pescoço da vítima. Ambos morreram instantaneamente juntos com dona Elvira Cortés Gil e outros dois militares também ficaram gravemente feridos na operação. A mulher de 54 anos, morreu quando o esquadrão antibombas tentou desarmar a bomba. Os responsáveis por este crime bárbaro, foram um grupo de guerrilheiros das "Forças Armadas Revolucionárias da Colombia" (FARC).

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Конструктор Красного Цвета (Engineering Red) - 1993


Há algum tempo atrás, eu escrevi uma resenha falando sobre um filme de terror claustrofóbico chamado The Green Elephant. Este filme é um verdadeiro sucesso na Rússia desde o dia em que foi lançado em 1999. Diversos fãs Russos de filmes de terror, prestam homenagens para ele todos os dias na internet, geralmente, através de MEMEs ou vídeos. "O elefante Verde" é tão popular entre seus admiradores Russos, como Cidade de Deus é conhecido aqui. A única diferença é que eles valorizam os filmes de terror que são produzidos por lá, algo que não acontece aqui no Brasil, muitos nem sabem quem foi Zé do Caixão. Orgulho para uns e vergonha para muitos (por passar a idéia de que os Russo são doentes), Green Elephant é um marco no cinema Underground de um país que "quase" não possui nenhum filme do gênero. 


O filme da vez, também foi produzido na Rússia. "Engineering Red" é um documentário experimental dirigido por Andrei YI, baseado no livro Der Zauberberg de Thomas Mann. Como eu não li o livro e não entendo nada de russo, eu não sei explicar que tipo de ligação as duas plataformas tem em comum. Produzido por Roman Krishtul, o documentário é dividido em três capítulos relacionados à medicina, incluindo; cirurgias, separação de gêmeos siamesas e um lote de imagens chocantes de reconstrução de membros dilacerados. Este documentário "educacional" pode ofender bastante com suas imagens bizarras de cirurgias, mas, é muito interessante... principalmente se você entende o idioma russo, para absorver todas as explicações do narrador.


Parte 1 : HOW TO SEE THE MIRROR 

Na primeira parte deste Documentário, são mostrados algumas cirurgias de reconstrução de mãos e pés deslacerados, além de mostrar uma prótese de aço sendo colocada dentro da perna de um paciente para substituir o osso fraturado. Tudo é mostrado de forma explícita e chocante, porém, em preto e branco, pois foram utilizadas filmagens bem antigas (1938-1980) para criar este "Shockumentary". Uma mão é costurada dedo a dedo e tecido a tecido... enquanto que o narrador explica todo o procedimento médico em cena.


Parte 2 : THE PORTRAIT

Não é tão chocante quanto o capítulo anterior, mas consegue atingir em cheio o emocional de pessoas sensíveis. Andrei YI mostra uma série de filmagens sobre gêmeos siamesas, focando principalmente a vida e o desenvolvimento de duas irmãs, desde o seu nascimento até a fase em que as duas já estão adaptadas com a "vida dupla". O mais impressionante deste capítulo, com toda certeza é a cirurgia de separação entre dois bebês recém-nascidos gêmeos siamesas...


Parte 3 : THE BOOK OF JUDGES

Essa é a parte em que as legendas fazem mais falta. Um pequeno grupo de pessoas estão caçando um tipo específico de inseto para fins medicinais. O documentário também foca um pouco uma região montanhosa, talvez essa parte tenha uma ligação com o livro alemão Der Zauberberg (A Montanha Mágica), mas não tenho certeza disso... pois o idioma deste filme é todo em Russo!


Finalizando, "Engineering Red" é um documentário de choque com imagens raras e interessante, mas a falta de legendas torna toda a narrativa inútil para quem não sabe falar uma só palavra em russo. No documentário existe também um lado artístico que é mostrado durante toda execução deste filme, da mesma forma que também é mostrado cenas de microrganismos vistos por meio de um microscópio. Para quem curte Shockumentary é interessante conferir este, desde que se tenha estômago forte ou um saco de vômito do lado.

PS: Eu sou fã de Green Elephant.  :)

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

American Guinea Pig: Bouquet of Guts and Gore (2014)


Sinopse: Duas mulheres são sequestradas por um grupo de cineastas de Snuff Movies. Elas são brutalmente assassinadas por eles, em cenas gráfica de tortura e mutilação. 


Olá, Charles Sheen... Opa, quis dizer Leitor. A resenha de filme desta vez, é um filme de terror escrito e dirigido por Stephen Biro; o fundador e dono da Unearthed Films. Talvez você não conheça o trabalho deste diretor e da sua distribuidora de filmes, mas, a empresa dele é responsável pela venda de inúmeros Filmes Perturbadores que você conhece, tais como: Aftermath, Thanatomophose, Philosophy of a Knife, Guinea Pig seriesICHI-1, "Vomit Gore Trilogia" e uma grande variedade de filmes Exploitation.


Não é preciso ser um grande gênio para perceber que "American Guinea Pig" é na verdade, uma homenagem para o perigoso e controverso filme japonês Guinea Pig, até mesmo porque a Unearthed Films orgulhosamente vende os filmes, individualmente ou em Box Set com todos os DVD da coleção. Se você acha que um filme dos EUA não pode competir por igual com o clássico Gore japonês, Cuidado... você não conhece Stephen Biro do jeito como eu conheço. "Bouquet of Guts and Gore" é um filme extremo carregado de violência, sangue, sadismo e tudo de ruim que um filme perturbador precisa ter para ser considerado repugnante. Entre os snuff films que eu já assisti, esse aqui se destaca por ser uma "cópia" fiel de Flowers of Flesh and Blood, com a introdução de um lote de idéias bizarras e efeitos especiais da ODDTOPSY F/X. Charles Sheen, este filme não é verdadeiro e a continuação desta resenha contém alguns Spoiler, Okay?


O filme começa mostrando o sequestro de duas mulheres (Erika e Amy), que são capturadas por um grupo de homens com máscaras satânicas. Eles levam as duas vítimas até o seu esconderijo, que na verdade, é um Set de filmagens improvisado para gravar filmes Snuff. Erika e Amy são colocadas sobre uma cama cada uma, desacordadas, devido o gás que inalaram quando estavam dentro do carro ao serem abordadas. O "ator" do filme, um homem com um crânio de bode na cabeça, cortar as roupas das vítimas deixando as duas somente com roupas de baixo. Ele desperta as duas vítimas, mas logo aplicar uma injeção em cada uma delas para imobilizar o corpo de ambos e deixa-las anestesiadas (como em Flowers of Flesh and Blood). Seguindo as orientações do "diretor" com uma máscara de jornal e o nome THE REVELATION destacado no rosto, ele amarrar os braços e pernas da primeira vítima com ligas elásticas, para evitar uma hemorragia na hora de iniciar o desmembramento. 


O "ator" (Eight The Chosen One) corta o pé esquerdo de Amy, a mão, a perna e o antebraço, não necessariamente nesta ordem. Todos os cortes são feitos com muita dificuldade, para dar a sensação de realismo em cena. A vítima não consegue se mover por conta da injeção que recebeu e aparentemente, não sente nenhuma dor. Toda a cena de mutilação é filmada por mais ds uma câmera, em especial, a câmera de um homem com máscara branca-costurada (um pouco parecida com a máscara de BabyFace em "Colinas de Sangue"). O "ator" finaliza a primeira cena de seu filme snuff, cortando o seu globo ocular, serrando a mandíbula de Amy e abrindo a sua barriga para puxar seus intestinos para fora. As ligas elásticas usadas nos braços e pernas da vítima são removidas, fazendo a garota sangrar bastantes sobre o tecido branco da cama. 


A segunda vítima também é assassinada com muita violência. Com a ajuda do "diretor", ele corta a pele das mãos e pernas de Erika, removendo o couro da garota ainda com vida. Quando os quatro membros da vítima estão em carne viva, eles abrem a barriga dela para expor suas entranhas. Um alicate gigante é usado para cortar as espinhas da costela, para que os assassinos tenham melhor acesso aos órgãos da mulher. O "ator" pega o coração de Erika que ainda está batendo, segura em mãos por um momento e depois arrancá-o. Ele tenta comer o coração dela, mas não consegue apreciar o sabor da carne humana. Ele furar os olhos dela e destrói sua cabeça com uma pequena marreta. O grupo comemorar o feito batendo palmas. Como se fosse pouco tudo aquilo que já foi feito, o "ator" pega uma motosserra velha (que por pouco não funciona) e estraçalha o que restou do corpo da mulher.


Depois que as duas "atrizes" são mortas, o diretor vai até a sala do "editor" com máscara de cachorro, para conversar. O filme corta novamente para o Set de filmagens, onde um bebê de sexo feminino e um garotinho serão as novas cobaias. A criança chora o tempo inteiro, (provavelmente) por causa da máscara doentia do ator, enquanto que o garoto é ingênuo o bastante para subir na cama sozinho. O "ator" prepara a injeção para aplicar nas duas vítimas da mesma maneira como fez nas duas mulheres, mas o filme encerra neste ponto, abrindo os créditos com o angustiante choro do bebê que permanece até o final dos Cast.


American Guinea Pig é um grande filme Snuff para os fãs de cinema extremo. rico em efeitos especiais que define muito bem o que anda sendo distribuido pela Unearthed Films. De longe, a melhor homenagem para Guinea Pig series que eu conheço. Os braços e pernas das vítimas são cortados com realismo incrível, podemos ouvir facilmente o serrote roçando no osso ou toda a anatomia da carne humana após ser serrada. Em alguns momentos de inocência, podemos até pensar que se trata de um assassinato real... mas, retornamos a realidade quando percebemos como são feito tais efeitos especiais. O bebê ("interpretada" por Lilly Dickenson) é real, de fato uma criança foi colocada para "morrer" neste filme doentio, mesmo que a sua morte aconteça em off. Para quem curte a serie japonesa de filmes Guinea Pig, vale a pena conferir a versão americana criada pelo presidente da Unearthed Films, pois certamente, este filme vai deixar você bastante chocado. 




Curiosidades :
- Em 2015, a continuação American Guinea Pig: Bloodshock foi criada, mostrando um pouco mais do insano potencial do diretor Stephen Biro.
- Nos Cast finais, vários nomes de cineastas Underground famosos são citados no Special Thanks. alguns deles, com o nome escrito errado. Entre os filmmaker citados temos : Nacho Cerdà, Fred Vogel, Shelby Vogel, Olaf Ittenbach, Clive Barker e Hideshi Hino.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

A Chinese Torture Chamber Story 2 (1998)

A.K.A Moon ching sap daai huk ying ji chek law ling jeung (1998)

Quem é muito fã de filmes de terror, sabe que normalmente a sequência de um filme (quase) nunca é melhor do que o primeiro título da franquia. mas, esta regra não se aplica aqui. Sinceramente este filme não é para todos os gostos, A Chinese Torture Chamber Story 2 é mais perturbador, doentio e brutal do que o seu antecessor !


O filme é um drama de época, um sádico sexplotation com cenas de torturas que fazem jus ao nome. É desagradável, principal para aqueles que não são familiarizados com a "arte" extrema dos filmes asiáticos. O filme é sobre um homem que está se candidatando para ser General, ele é atacado por três agricultores que tentam roubar todos os seus pertences. Entres os ladrões, dois deles são homens, acompanhados de uma garota que é irmã de um deles. O homem derrota os dois ladrões sozinho utilizando técnicas de artes marciais, logo eles se tornam amigos. Mais tarde quando o tão sonhado cargo de General é conquistado, ele comete adultério com a irmã de um dos ladrões, que estar noiva do outro. Obviamente, o general não quer sofrer as punições severas pelo seu crime de adultério, então ele coloca a culpa em um inocente, que acaba sendo assassinado pelo irmão e o namorado da vítima. Os dois são capturados pela polícia chinesa, são torturados até a morte enquanto a vítima do adultério planeja a sua vingança silenciosamente. 


O meu primeiro contato com este filme foi um pouco estranho, a principio ele se mostrou tão parado que não parecia em nada com a versão de 1994. Uma cena de sexo Softcore surgiu logo aos 15 minutos, não tão boa quanto as cenas quentes do filme anterior. Nenhuma cena de tortura apareceu, eu quase dormi durante a projeção. Da mesma forma como O Albergue me enganou, esse aqui também o fez, pois não demorou muito para o filme mostrar a sua cara horrorosa... 


Uma mulher é presa em uma espécie de rede "teia de aranha", para ser punida com 1000 cortes (Mil) em todo o seu corpo, em seguidas os seios dela são cortados com a jovem ainda com vida, pois caso ela venha ser morta durante a sessão de tortura, os responsáveis pela "falha" seriam punidos. Em outra cena, uma mulher com o corpo marcado por inúmeras chicotadas, é forçada  a se sentar em um pênis de metal super aquecido, causando assim a morte súbita da mesma. Na sequência, um homem com o corpo também castigado por um chicote, tem um funil colocado dentro de sua orelha e algum tipo de líquido quente é colocado em seu ouvido (possivelmente Óleo ou cera quente). Depois de ver uma pequena parte deste show de bizarrices, percebi que os produtores não estavam de gozação como no primeiro filme, aqui tudo é mais sério e cheio de brutalidades. Eu poderia resumir todos os métodos cruéis de torturas, porém, isso ia estragar a sua "diversão", mas acredito que ter a língua arrancada por um gancho deve doer bastante.


"A Chinese Torture Chamber Story 2" não é recomendado para pessoas sensíveis ou intolerantes a filmes cheios de perversão sexual. Pode até não ser o pior filme Category III, mas é um grande filme Shoking Asian. Você pode até não saber falar Chinês, mas as legendas do filme podem servir muito bem como guia turístico para conhecer a sala de tortura da china.

A Chinese Torture Chamber Story (1994)

A.K.A Mun ching sap daai huk ying (1994)

No final da dinastia Manchu Qing, a corrupção havia se apoderado do sistema policial. As punições para quem cometia qualquer tipo de crime eram muito severas, a tortura era utilizada para obter confissões de culpa, e as cortes eram corruptas. Muitos inocentes morreram em meio a essa ditadura, por alegarem serem autores de crimes que não cometeram, por não suportarem o sádico interrogatório. Esse filme se passa justamente nesta época, onde uma mulher é acusada injustamente pela morte do seu marido e tem de se defender perante um tribunal chinês que utiliza antigas técnicas milenares de tortura para "extrair a verdade" dos acusados.


É difícil definir o gênero deste filme; Seria um filme de terror com comédia ou uma comédia com elementos de terror? Na dúvida, prefiro ficar com as duas opções. A única coisa que podemos ter certeza, é que "A Chinese Torture Chamber Story" é um filme erótico muito louco com cenas de sexo absurdo e cenas angustiantes de torturas. Dirigido por Bosco Lam e produzido por Wong Jing, este exploitation de Hong Kong da CAT III (Category III) foi criado em 1994 e desde então, é considerado um marco entre os amantes de filmes PINKU, devido a sua cena épica de "sexo aéreo".


Perturbador é a primeira palavra que me vem a cabeça logo nos primeiros minutos deste filme. Um homem suspeito de ter cometido um crime é castigado severamente, primeiro ele é amarrado em um pilar extremamente quente, depois ele é castrado mesmo alegando inocência e na sequência, o homem é enterrado na areia ficando somente com a cabeça do lado de fora. Um corte é dado no couro cabelo dele e um líquido (possivelmente ácido) é derramado no topo de sua cabeça. A dor é tão grande que o homem sai voando para cima em carne viva, deixando a sua pele para trás? Pois é... o filme combina fortes cenas de tortura com situações bem cômicas, algo tão bizarro que acabou dando certo aqui. Ao longo do filme, são mostrado os 10 castigos mais cruéis da dinastia Qing. 


Como o próprio nome do filme sugerir, é certo dizer que o longa é composto por varias cenas de torturas? De fato, sim. A grande maioria das torturas são sexuais, mas também existem todo tipo tortura física que você pode imaginar, são elas; Golpes de tábua nas nádegas, unhas arrancadas, chicotadas, instrumentos de torturas e até mesmo um cavalo de madeira com um "Pau" na sela, para punir mulheres que cometem adultérios, forçando ela a cavalgar com ele em meio a uma multidão furiosa, arremessando vegetais e frutas podres. 


Não são só as cenas de torturas que se destacam aqui, as vezes elas são esquecidas devido as cenas de sexo Softcore que muitas vezes, roubam a cena. Se você não curte cenas de sexo em filmes de terror, então esse filme pode lhe ofender bastante ou pelo menos, matar você de tanto rir, principal na batalha entre o Dragão e a Fenix. Eu vou explicar; No meio de uma floresta escura, um homem e uma mulher estão em confronto de espadas. Quando a espada de ambos são arremessadas para longe, os dois rasgam suas roupas e iniciam uma luta sexual épica com efeitos especiais de "tirar o fôlego". O homem pode ser definido como um Ninja, ele manipula o corpo da mulher invertendo ela em diversas posições sexuais, enquanto sai voando feito um louco em alta velocidade, com efeitos de câmera lenta, lançado a mulher para o alto rumo as estrelas e fodendo ela com força (Morra de inveja Christian Grey!). Para quem já assistiu Kung Fu Futebol Clube do diretor e ator Stephen Chow, sabe perfeitamente como a comédia asiática é cheia de exageros e muito bom humor.


A Chinese Torture Chamber Story pode ser resumido como um filme sádico, onde humor negro, tortura e sexo disputam a atenção do público em meio ao seus 90 minutos de duração. Mas não se engane, embora o filme seja diversão garantida, as cenas de torturas são desumanas e cruéis. Uma verdadeira montanhas-russa de emoções, que consegue arrancar alguns risos e chocar ao mesmo tempo, incluindo uma cena de sexo selvagem inesquecível. Recomendo.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Akuma No Denbu (Bad Butt) - 2012


Que o cinema asiático é composto por inumeros filmes bizarros, isso todo mundo já sabe. Guinea Pig é um forte exemplo disso e não me deixa mentir. O que pouca gente sabe, é que até mesmo os curta-metragens produzidos por lá também possuem aquela maluquice japonesa que tanto apreciamos. Bad Butt é assim; Trash, estranho, nojento e engraçado, mesmo possuindo uma história bem patética.


O curta é sobre uma bela adolescente japonesa chamada Yoshie (Hokaze Yamada), vestida em seu uniforme colegial que a torna bem sexy. A câmera a principio, fica filmando a calcinha branca dela enquanto a garota pula toda animada na abertura do curta, não se sabe ao certo qual o fundamento disso até então. Mais tarde, é revelado o grande segredo escondido por baixo da saia da garota; Uma cabeça em sua bunda. Essa coisa bizarra implantada na bunda dela, não é exatamente algo que eu poderia chamar de gêmea siamesa, mas sim uma criatura de língua enorme que a jovem Yoshie precisa alimentar diariamente com sushi e outras guloseimas. 

Este curta não tem legendas ou diálogos, o espectador precisa fazer uso de leitura visual para compreender a história. Yoshie possui, ao que parece, uma namorada e uma best friends que também é apaixonada por ela. Nenhuma das duas sabem o segredo dela, mas descobrem na metade do curta.


Em vários momentos deste curta,  a câmera faz close na calcinha da protagonista, mesmo sem focar a parte traseira dela. Isso acontece devido o fato dos japoneses serem uns verdadeiros amantes de Upskirt (ver "por baixo da saia"), tal fetiche também é visto com frequência em animes Echi ou conteúdo erótico do gênero. Como eu amo Upskirt, ver isso dentro de um filme de horror sempre é legal para min. Curiosamente, a atriz Asami do filme Machine Girl está presente no elenco deste curta, interpretando Kazue.


Os efeitos especiais, são ao estilo do bom e velho filmes Trash. Para quem gosta de podreiras, esquisitices, humor negro, colegial sexy e bundas, o curta pode ser uma boa opção para os apreciadores de curta-metragens.

ANNA (Zombie Short Film) - 2013


Sinopse: Anna, uma zumbi que pode falar e sentir como os vivos, tenta desesperadamente se libertar de seu distúrbio alimentar destrutivo.

Este é um curta-metragem sobre Zombie um pouco diferente do convencional. ANNA é uma mulher que sofre com bulimia e comete suicídio para tentar se livrar da doença. O que ela não sabia, é que retornaria como zumbi e sofreria do mesmo mau, ao tentar consumir carne humana. Produzido pela Forte Films Entertainment e Alphabet City Fims, Dirigido por Matthew Forte.


São 4 minutos com cenas de canibalismo, mutilação, assassinato, auto-mutilação e até mesmo um pouco de Emetophilia. O curta não contém nenhum diálogo, pois obviamente zombies não falam... Ou falam? isso depende do ponto de vista de cada diretor. Da mesma forma que existem vampiros grotescos, também existem vampiros afeminados e isso também se aplicar na cultura dos zombies, pois nem todos são exatamente iguais. Por exemplo, os mortos-vivos comedores de cérebro e os Zumbis virais que devoram tripas, possuem características diferentes entre si. A zumbi Anna não consegue consumir carne humana, pois o seu estômago rejeita o "alimento".


O curta apesar de não ter diálogo, ele é narrador pela personagem Anna (Brandi Bravo) e o seu único ator coadjuvante é uma jovem mulher interpretada por Arriana Vasquez, que morre logo na abertura deste curta. Os efeitos especiais não são grande coisa, mas são bem interessantes. Anna tentar por mais de uma vez cometer o seu "segundo suicídio", seja por meio de um enforcamento ou um tiro disparado dentro de sua boca, resultando em um completo fracasso para a garota-zumbi.


Em 17 de Janeiro de 2014, o curta-metragem ANNA foi selecionado para o Macabre Faire Festival (Rockville Centre, Nova York). Caso você queira ver "anna", basta procurar por ele no Youtube e conferir gratuitamente.  

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Slash-in-the-Box (2011)


Sinopse: Quando Adam traz para casa um jack-in-the-box da antiguidade para a sua esposa... "Pop goes the evil".

Slash-in-the-Box é um divertido curta de humor negro, Dirigido Nick Everhart. O curta foi escolhido por Eli Roth para ser o finalista no festival de curta-metragens da Halloween Horror Nights (Universal Studios), em 2011.

É meio impossível falar de uma produção de 5 minutos sem causar spoiler, pois toda a trama poderia ser facilmente resumida em uma única frase. portanto, serei breve e indireto nesta resenha crítica.


O curta é uma versão grotesca para o famoso brinquedo Jack-In-The Box. Esse brinquedo infantil, é caracterizado por uma caixa que contém uma manivela ao lado. Quando a pessoa dar corda ao brinquedo girando a manivela, uma música toca, muitas vezes "Pop Goes the Weasel" e um palhaço salta para fora como uma "SURPRESA" (com letras maiúsculas mesmo, já que a surpresa em questão seria um grande susto). Sabendo disso, podemos supor que o brinquedo deste filme é assassino? possuído por um demônio? Assustador?  exatamente... 

Um brinquedo amaldiçoado, Uma casa escura, uma loira sexy, personagens curiosos que checam barulhos a noite e um final Slasher bem divertido. A historia é sobre um homem que consegue um brinquedo em algum tipo de loja de antiguidade e acaba se dando mau. Se você curte palhaços assassinos, brinquedos possuído e filmes Trash 80s, este curta de humor negro vale muito a pena. Ou você vai me dizer que 5 minutos do seu tempo é demais?


Nomeado por "melhor edição" no 2011 Super Shorts International Film Festival. Seleção oficial em 2012 AMC Theatres Kansas City Film Fest, Killer Film Fest, Horrible Imaginings Film Festival, Chicago Indie Horror Film Festival, Kansas City Creep Fest, e Tri-Cities International Fantastic Film Festival.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Murder Collection V.1 (2009)


A Toetag Pictures é um estúdio independente de horror fundada pelo diretor Fred Vogel, um verdadeiro gênio para os fãs de cinema extremo. Talvez você não o conheça por nome, mas provavelmente já deve ter ouvido falar da trilogia August Underground, considerada por muitos como o filme mais perturbador de todos os tempo. Murder Collection V.1 é um filme dirigido por Fred Vogel e produzido pela sua esposa Shelby Vogel. O longa é representado como um verdadeiro Shockumentarty, embora os vídeos aqui representados sejam falsos.


O filme abre com uma introdução falando sobre um Website chamado Murder, especializado na exibição de imagens e vídeos com mortes reais. Este obscuro site (fictício) ficou na internet por quatro meses, até que as autoridades resolveram fechar o site e confiscar todo o material publicado nele. O fundador do site conhecido por seu apelido Balan, conseguiu escapar da justiça. Anos mais tarde, ele retorna com a sua nova coleção particular de filmagens sobre a mortes de pessoas do mundo todo, para exibir para o seu público alvo. O filme é narrado por ele, Balan faz um comentário sobre pessoas que tem uma obsessão com a morte :

"Pergunto para todos vocês... Por que você está assistindo? Você está tentando encontrar a realidade? Você sente a necessidade de estar chocado para testemunhar algo que os olhos humanos não deve ver? O assassinato é a realidade. A morte vem quando você menos espera. Com o que você está prestes a observar, você pode questionar a sua própria integridade. você vai perguntar, isso poderia acontecer comigo? Minha resposta para você é ... Sim, pode. "


A seguir, é mostrado uma série de filmagens amadoras sobre a morte, envolvendo pessoas de diferentes partes do mundo. Esses vídeos são em sua maioria, imagens capturadas pelas lentes do circuito interno de segurança, enquanto que uma pequena parte são gravações dos envolvidos praticando algum tipo de ato violento. 

Bludgeoning: Um adolescente está ouvindo uma música de rock pesado diante de sua Webcam que estar conectada a Internet. Ele orgulhosamente exibe uma imagem de Aliester Crowley ("A besta do 666") para seus amigos e alguma coisa escrita em uma folha em branco. Um homem furioso invade o seu quarto por causa do som alto, ele agride o jovem rapaz com violência. Provavelmente, o agressor parece estar alcoolizado. Por inúmeras vezes, ele sai e retorna para agredi-lo mesmo com a música desligada. Tamanha é a gravidade da agressão que o homem bêbado mata "sem querer" o adolescente amante de rock n roll. Ambos são Russos e o assassinato foi exibido para os internautas que supostamente, estavam em chamada de vídeo com a vítima. 


The Heist: As câmeras de segurança de um restaurante, registra toda a ação de uma quadrilha que está assaltando um estabelecimento. Um homem é baleado com um tiro na cabeça após tentar fugir dos criminosos. O vídeo é mudo e de baixa qualidade.


The Cheat: Diante de uma câmera, um homem compartilha em depoimento todos os bons momentos que passou ao lado de sua esposa. Enquanto ele nos conta como conheceu a sua companheira, atrás dele é exibido uma filmagem em tempo real dela transando com outro homem. Após terminar o seu discurso, ele vai até o quarto onde a sua mulher está na cama com outro para mata-la com um machado e apanhar seu coração em mãos. 


S&G: Um homem e uma são vítimas de dois sequestradores em um estacionamento. A vítima de sexo masculino é executada com vários golpe na cabeça por um homem armada com um bastão de basebol, enquanto que a vítima feminina é arrastada para dentro de um carro em um "sequestro relâmpago". 


Broadway Rob: Um pedófilo está armando a sua câmera para filmar algum tipo de filme/vídeo caseiro envolvendo orgia com menores. As vítimas são dois garotos, com idades entre 15 - 18 anos (eu nunca fui bom em adivinhar idades de pessoas, mas o físico de ambos sugerem isso). Os dois garotos estão com as mãos e boca amordaçada com fita adesiva. O pedófilo resolve pegar o garoto mais gordo para dançar, ao som de uma música estranha que lembra alguma melodia de Circo ou parque de diversões, para criar um clima de pura inocência. O garoto consegue escapar por um momento das garras do pervertido sexual, mas é perseguido e rapidamente capturado. Nesse meio tempo, o garoto que está sozinho consegue afrouxar um pouco a fita adesiva que prendia seus pulsos. Quando o homem volta com a vítima, o segundo garoto atacar o pedófilo e tira a sua vida. O vídeo é de baixa qualidade, para dar a impressão de ser um autêntico found footage


Execution: Um grupo de terroristas mascarados, estão assassinando um homem covardemente cortando a sua cabeça. A cena é forte e impreciona.  Um dos executores pega a cabeça decepada do homem e fica assustando a mulher por algum tempo, até que a arma de um deles dispara por "acidente", causando então a morte instantânea da mulher. "sorte" a dela, por ter escapado de uma possível morte muito mais dolorosa. 


ATM: Um homem é assaltado e morto em um caixa eletrônico.


Autopsy: Uma filmagem sobre um médico japonês que está realizando uma autópsia em uma mulher, que morreu com um tiro no alto de sua cabeça. Ele explica todo os detalhes anatômicos enquanto abre a cabeça da mulher e exibe o seu cérebro para a câmera. O cameraman que também é médico, fica atrapalhando o raciocínio do perito em necropsia, que o faz se irritar a ponto de mandar ele sair da sala levando consigo a sua câmera. 


Bullied: Um trio de amigos convida um homem para caminhar na floresta,  com o pretexto de aceitá-lo para ser membro do grupo. Os três estão alcoolizados, um deles fica segurando a câmera durante todo o tempo capturando todo o trajeto. Dois deste indivíduos ficam humilhando a vítima em brincadeiras de muito mau gosto. Logo, a brincadeira se torna algo sério quando as humilhações aumentam, a vítima é agredida, jogada contra o gramado sujo de urina do cinegrafista amador e até forçada a beijar o traseiro de um deles, embora não o fizeste. A "brincadeira" só termina quando um deles dar uma facada na barriga do pobre rapaz. Eles comemoram o feito, mas logo ficam desesperados com a gravidade do corte. O grupo entra em pânico e até brigam entre si, mas a câmera é desligada antes que possamos descobrir o que acontece na sequência.


Homecoming: O flagrante de um homem sendo morto por enforcamento por dois assassinos misterioso, tudo filmado por uma câmera de segurança do prédio onde a vítima morava. 


Ransom: A Toetag Pictures deixou o melhor para o final. O vídeo mostra três homens negros, que estão mantendo uma mulher como refém. São três vídeos de pedido de resgate filmado pelos sequestradores. A vítima é cruelmente torturada no primeiro vídeo e no segundo possivelmente; estuprada. No terceiro segmento, a vítima morre devido a gravidade de seus ferimentos, causando assim uma grande frustração nos sequestradores. A qualidade da filmagem em "Rasom" é baixa, qualquer semelhança entre August Underground não é mera coincidência. Os atores são terrivelmente fodas, de modo que muitas pessoas podem acreditar (talvez) que o vídeo é autêntico. Um dos sequestradores é interpretado por Claude Marrow, um lutador profissional de wrestling.


Finalizando, Murder Collection V.1 é um bom filme de choque, embora nem todas as cenas sejam boas. Alguns vídeos são bem Perturbadores, enquanto uma boa parte deles são chatos, coisas "normais" que passam todos os dias em programas policiais na tv aberta. Autopsy, Rasom e Execution são os que mais se destacam, desaconselhável para platéias sensíveis. Os produtores do filme, assim como Fred Vogel e a sua esposa também atuam em alguns destes vídeos (embora reconhecê-los seja um verdadeiro desafio). Por exemplo, Fred Vogel é ator em Execution e The Heist. A trilha sonora também merece destaque, embora eu seja incapaz de identificar que tipo de musica eletrônica/metal seja. Para quem não conhecia a Toetag Pictures, é bom ficar atento para as produções doentes que compõe a filmografia de lá.